Contato

Preencha o formulário abaixo e entraremos em contato em breve:



  

Mídia

Ação contra neonazistas em cidades do RS foi preventiva, diz delegado

Daniel Favero
9 de Dezembro de 2016

Polícia vem monitorando grupos há cerca de 15 anos no estado. Homem foi levado para prestar depoimento, e material foi apreendido.

operação policial deflagrada pela Polícia Civil nesta quinta-feira (8) em sete cidades do Rio Grande do Sul contra grupos neonazistas foi preventiva, conforme explica o delegado Paulo César Jardim ao G1. Ninguém foi preso. Um homem de 26 anos foi levado para prestar esclarecimentos, e materiais foram apreendidos.

O delegado diz que não havia informação de alguma ação concreta dos grupos, mas desde um contato de ucranianos há 10 meses, do qual a polícia teve conhecimento, a atenção redobrou. "Fomos em cima disso”, relatou.

"Uma pessoa veio [ao Rio Grande do Sul] para para cooptar pessoas. Eles se apresentam como guerrilheiros urbanos, e iriam embora como guerrilheiros mercenários contra a Rússia”, completou Paulo César Jardim.

Conforme a polícia, grupos de neonazistas gaúchos estariam sendo recrutados para participar da guerra civil na Ucrânia. O delegado, no entanto, preferiu não comentar o conteúdo do depoimento do homem ouvido nesta quinta.

Os mandados judiciais foram cumpridos dentro da operação Azov nas cidades de Viamão e Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre, e também em Passo Fundo e Erechim, no Norte, Caxias do Sul, na Serra, Cruz Alta, no Noroeste, e em São Nicolau, nas Missões.

Os grupos neonazistas em atuação no estado têm atividades monitoradas há cerca de 15 anos, e por conta do conhecimento do potencial ofensivo dos integrantes, a polícia resolveu deflagrar a ação, por prevenção.

"Seria o sonho de toda a polícia, de evitar que o pior acontecesse", frisou o delegado. "Esses grupo são conhecidos, por isso identificamos", acrescentou.

Ainda conforme Paulo César Jardim, o grupo ucraniano Misanthropic Division defende a supremacia branca e faz parte do batalhão Azov, que mantém os ideais nazistas em meio à guerra civil no leste europeu.

Durante a operação, os policiais apreenderam material relacionado com o nazismo, 47 estojos de 9mm, propaganda de um grupo intitulado “White Power Sul Skin”, bem como publicações sobre Adolff Hittler.

Fonte: G1

 

Mais Mídia
Mídia
© Copyright 2017 Aronis Advogados - aronis@aronisadvogados.com.br
Rua Afonso Braz, 579, 12º andar - conj. 125 - 04511-011 - Vila Nova Conceição - São Paulo - SP - Brasil
Acesse nosso perfil no Linkedin
Ftech Soluções em Internet