Contato

Preencha o formulário abaixo e entraremos em contato em breve:



  

Mídia

Conib solicita julgamento de recurso no STF que poderá repercutir na remoção extrajudicial de discur

conib.org.br
8 de Junho de 2018

O Presidente e diretores da CONIB estiveram no dia 30 de junho com o Ministro do STF, Dias Toffoli, relator do Recurso Extraordinário n.º 1.037.396, que discute a constitucionalidade do artigo 19 do Marco Civil da Internet (Lei 12.965/2014), o qual exige prévia e específica ordem judicial de exclusão de conteúdo para a responsabilização civil de provedor de internet

O Presidente e diretores da CONIB estiveram no dia 30 de junho com o Ministro do STF, Dias Toffoli, relator do Recurso Extraordinário n.º 1.037.396, que discute a constitucionalidade do artigo 19 do Marco Civil da Internet (Lei 12.965/2014), o qual exige prévia e específica ordem judicial de exclusão de conteúdo para a responsabilização civil de provedor de internet, websites e gestores de aplicativos de redes sociais, por danos decorrentes de atos ilícitos praticados por terceiros, para solicitar que o referido Recurso seja colocado em pauta de julgamento antes de o Min. Toffoli assumir a presidência da Suprema Corte, o que ocorrerá em setembro.

A CONIB, conforme memorando entregue, entende que “As redes sociais devem exercer, sempre de acordo com os princípios constitucionais e legais, com autonomia jurídica limitada, uma autorregulamentação administrativa, resolvendo conflitos oriundos da sua plataforma, advertindo e excluindo usuários de acordo com a gravidade e a reincidência de condutas irregulares, assim como removendo conteúdos que considerem ilegais, a partir da sua ciência.”. “Desta forma, a partir da ciência de possível ilícito ou de uma reclamação do usuário, o provedor de aplicação deverá: (i) resolver diretamente a questão, em conformidade com as suas regras e o ordenamento jurídico aplicável, principalmente em demandas que envolvam discurso de ódio; ou, se assim não considerar pertinente, (ii) abrir um procedimento administrativo interno, com eventual contraditório e ampla defesa, adotando um posicionamento ao final. Caso quaisquer das partes discordem da respectiva decisão administrativa, poderá naturalmente buscar o Poder Judiciário para rever a definição pelo provedor de aplicação”.

 

Ao final, a CONIB pede que a legislação permita a adoção de mecanismos ágeis para tratamento de solicitações extrajudiciais de remoção de conteúdo, em especial aqueles contendo discurso de ódio, mensagens discriminatórias e assemelhados.

 

Octávio Aronis (Diretor de Segurança da CONIB); Fernando Lottenberg (Presidente da CONIB); Dias Toffoli (Ministro do STF); Rony Vainzof (Secretário da CONIB); e Alon Feuerwerker (Assessor da CONIB). Foto: Divulgção.

Fonte: conib.org.br

 

Mais Mídia
  • www.migalhas.com.br
    Migalhas
    9 de Abril de 2019
    CADASTRO POSITIVO

    Publicada lei que torna automática adesão ao cadastro positivo

    Lei complementar 166/19 foi publicada no DOU desta terça-feira, 9.

  • https://www.conjur.com.br
    Mariana Oliveira
    3 de Abril de 2019
    Dívida insignificante

    HC só pode trancar ação penal se defesa provar atipicidade, decide STJ.

  • https://www.conjur.com.br
    Gabriela Coelho
    28 de Março de 2019
    Ritual Afro-brasileiro: Lei estadual que permite o sacrifício de animais em religiões é constitucion

    O plenário do Supremo Tribunal Federal declarou, em sessão desta quinta-feira (28/3), que é constitucional a lei do Rio Grande do Sul que permite o sacrifício de animais em religiões de matriz-africana.

  • https://www.conjur.com.br
    Ana Pompeu
    14 de Março de 2019
    Supremo mantém julgamento de crimes comuns com a Justiça Eleitoral

    "Não há espaço para dúvidas quanto à competência da Justiça Eleitoral para julgar crimes comuns conexos aos eleitorais", afirma Marco Aurélio

  • www.migalhas.com.br/quentes
    José Eymard Loguercio, Fernanda Caldas Giorgi e Antonio Fernando Megale Lopes
    9 de Março de 2019
    Legislação

    Lei que autoriza bloqueio de bens de investigados por terrorismo é sancionada com veto

    Norma foi publicada em edição extra do DOU.

  • https://www.conjur.com.br
    Ana Pompeu
    20 de Fevereiro de 2019
    Até Congresso legislar

    Por omissão legislativa, Celso de Mello declara LGBTfobia punível como racismo

  • www.migalhas.com.br/quentes
    Migalhas
    13 de Fevereiro de 2019
    Câmara aprova PL sobre bloqueio de bens relacionados ao terrorismo sem ordem judicial

    Texto determina cumprimento imediato de sanções impostas pela ONU e ainda será analisado pelo Senado. 

  • https://www.conjur.com.br
    Fernanda Valente
    9 de Janeiro de 2019
    HC Coletivo

    Reincidência não impede que mãe de criança cumpra domiciliar, diz Lewandowski

  • https://www.conjur.com.br
    Mariana Oliveira
    27 de Novembro de 2018
    Exceções à regra

    Impenhorabilidade do bem de família não se aplica em indenização por crime

  • Folha de São Paulo
    Fernanda Canofre
    19 de Setembro de 2018
    Após 13 anos, júri condena 3 acusados de ataque neonazista no RS

    PORTO ALEGRE: Três homens acusados de associação com a ideologia neonazista foram condenados nesta quarta-feira (19) por tentativa de homicídio triplamente qualificado, em um ataque contra três jovens judeus, ocorrido em 2005, em Porto Alegre. 

Mídia
© Copyright 2019 Aronis Advogados - aronis@aronisadvogados.com.br
Rua Afonso Braz, 579, 12º andar - conj. 125 - 04511-011 - Vila Nova Conceição - São Paulo - SP - Brasil
Acesse nosso perfil no Linkedin
Ftech Soluções em Internet